Diferença entre medo e fobia

O medo e a fobia são caracterizados por respostas emocionais que envolvem reações físicas, como aumento do coração, respiração e pulsação. Estão associadas a situações que deixam os indivíduos muito desconfortáveis. Como a fobia, o medo pode ser uma resposta aprendida por causa da associação com o estímulo aversivo. No entanto, o medo é em grande parte um instinto que funciona para proteger as criaturas do perigo real, enquanto a fobia é um medo irracional que se caracteriza por uma antecipação marcada de uma ameaça percebida. As discussões a seguir aprofundam essas diferenças.



O que é medo?

A etimologia de “medo” remonta à palavra alemã “Gefahr”, que se traduz como “perigo”. Visivelmente, esse estado emocional é evocado por algo perigoso. Isso torna o medo uma resposta vital, pois ajuda a proteger as pessoas de ameaças reais. É uma reação primitiva que foi fundamental para a sobrevivência de nossos ancestrais.



A seguir estão os dois estágios do medo:

  • Reação Bioquímica



É quando o corpo responde ao perigo “lutando, fugindo ou congelando”. Esta é uma resposta involuntária, pois as reações físicas são governadas pelo sistema simpático.

  • Reação Emocional

Nesse estágio, a resposta é mais subjetiva, pois a maioria das pessoas evita situações que podem levar ao medo, mas algumas buscam essa emoção. Por exemplo, “viciados em adrenalina” ficam emocionados quando estão em uma situação perigosa.

O que é fobia?



“Fobia” veio da palavra grega “fobos” que se traduz em “medo do pânico” ou “terror”. Este é um medo muito intenso, desproporcional à fonte da ameaça. Portanto, pode interferir significativamente nas atividades e relacionamentos diários de uma pessoa. O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, Quinta Edição (DSM 5) classifica a fobia em transtornos de ansiedade com os seguintes critérios diagnósticos:

  • Ansiedade significativa em relação a um objeto, animal ou situação, como agulhas, cães ou falar em público.
  • A fonte da fobia quase sempre leva à ansiedade e é ativamente evitada ou suportada de forma agonizante
  • O medo é nitidamente desproporcional ao perigo real
  • O medo irracional geralmente dura 6 meses ou mais
  • A ansiedade causa prejuízo significativo nas áreas de funcionamento do indivíduo

Aqui estão 10 das fobias comuns:

  1. Aracnofobia (medo de aranhas)
  2. Ofidiofobia (medo de cobras)
  3. Acrofobia (medo de altura)
  4. Agorafobia (medo de espaços abertos / lotados)
  5. Fobia Social (medo de interações / situações sociais)
  6. Claustrofobia (medo de espaços fechados / estreitos)
  7. Aerofobia (medo de voar)
  8. Cinofobia (medo de cães)
  9. Tripanofobia (medo de agulhas)
  10. Glossofobia (medo de falar em público)

Diferença entre medo e fobia

  1. Etimologia

O medo é atribuído à palavra 'perigo', enquanto a etimologia da fobia é mais emocionalmente extrema com a palavra 'terror'.

  1. Sobrevivência

O medo é geralmente vital para a sobrevivência, pois alerta as criaturas sobre o perigo real. Por outro lado, a fobia prejudica as áreas ocupacionais, sociais e de funcionamento de um indivíduo, visto que a ansiedade experimentada é excessiva.

  1. perigo



O perigo real provoca medo, enquanto uma ameaça antecipada provoca fobia. Pessoas com fobia imaginam agravos desnecessários que podem justificar uma intervenção psiquiátrica.

  1. Duração da resposta emocional

O medo se dissipa quando a fonte de perigo não está presente. Pelo contrário, a ansiedade sentida na fobia persiste por pelo menos seis meses.

  1. Instinto

Em comparação com a fobia, o medo está mais associado aos instintos, pois é uma resposta emocional primitiva a algo aversivo ou desconhecido, pois os bebês nascem com respostas de medo.

  1. Gerenciando a resposta emocional

As pessoas que sentem medo podem controlar facilmente seu desconforto, pois ainda podem continuar com sua rotina diária após o desaparecimento da ameaça. No entanto, aqueles que sofrem de fobia experimentam consequências debilitantes, uma vez que o medo é frequentemente descontrolado e extremo de que eles podem precisar da ajuda de um terapeuta que utiliza várias abordagens, como terapia cognitivo-comportamental (TCC), terapias baseadas em exposição e psicofarmacoterapia.

  1. Terminologias

Em comparação com o medo, a fobia está mais associada a várias terminologias, pois elas vêm em centenas, como coulrofobia (medo de palhaços), sciofobia (medo de sombras) e panofobia (medo de tudo).

  1. Nível de Ansiedade

O medo é caracterizado por ansiedade leve a moderada (às vezes razoavelmente alta), enquanto a fobia se distingue por um nível de ansiedade muito alto, uma vez que é um transtorno de ansiedade que está associado a comportamentos de evitação e antecipação igualmente elevados. Além disso, a fobia costuma estar associada a ataques de pânico.

  1. Universalidade

O medo é uma experiência universal, enquanto a fobia afeta de 8 a 18% dos americanos e é mais prevalente entre as mulheres do que entre os homens.

  1. Ruminação

Ao contrário do medo, a fobia é caracterizada pela ruminação persistente da ameaça. Consome significativamente os pensamentos do indivíduo afetado de tal forma que distrai notavelmente seu foco em aspectos mais importantes de sua vida.

Medo vs Fobia: Gráfico de Comparação

Resumo de medo versus fobia

  • O medo e a fobia são caracterizados por respostas emocionais que envolvem reações físicas, como aumento do coração, respiração e pulsação.
  • A etimologia de “medo” remonta à palavra alemã “Gefahr”, que se traduz como “perigo”.
  • Os dois estágios do medo são reações bioquímicas e emocionais.
  • “Fobia” veio da palavra grega “fobos” que se traduz em “medo do pânico” ou “terror”.
  • O medo é a chave para a sobrevivência, enquanto a fobia prejudica o funcionamento diário.
  • O medo é desencadeado por um perigo real, enquanto a fobia é causada por ameaças imaginárias.
  • O medo se dissipa quando o perigo passa, enquanto os sintomas da fobia ocorrem de forma persistente por pelo menos 6 meses.
  • O medo é em grande parte instintivo, enquanto a fobia geralmente é aprendida.
  • Em comparação com a fobia, o medo não requer intervenção médica.
  • A fobia tem mais terminologias do que o medo.
  • Por ser um transtorno de ansiedade, a fobia é caracterizada por níveis mais elevados de ansiedade do que de medo.
  • Ao contrário da fobia, o medo é uma experiência universal.
  • Ao contrário do medo, a fobia causa ruminação debilitante e persistente.

Publicações Populares

Diferença entre tintas pigmentadas e tintas corantes

Tintas pigmentadas versus tintas corantes As tintas pigmentadas e tintas pigmentadas são usadas para imprimir documentos, fotografias e quase qualquer tipo de impressão em pequena escala que você precise fazer.

Diferença entre países desenvolvidos e em desenvolvimento

Países desenvolvidos versus países em desenvolvimento Os países são classificados de acordo com seu desenvolvimento econômico. As Nações Unidas classificam os países como desenvolvidos,

Britney Spears está focada em ‘Cura’ agora que seu pai está fora de sua tutela

Agora que Britney Spears está livre do controle de seu pai sobre sua tutela, é hora de começar o processo de cura.

Diferença entre azitromicina e eritromicina

Tanto a azitromicina quanto a eritromicina são macrolídeos usados ​​para combater uma variedade de infecções, especialmente as dos tecidos moles, superior e inferior

Crítica do filme: Jane Got a Gun

Problemas de produção e uma narrativa incongruente atormentam a história de uma mulher e um fazendeiro vizinho que enfrentam uma gangue

Os 13 melhores vinhos embalados para saborear nesta primavera e no verão

Os melhores vinhos em caixa comportam mais de quatro garrafas, então você certamente economizará um pouco de massa com essas variedades de primeira linha. Não acredita em nós? Os comentários não mentem.