Diferença entre General Partner e Limited Partner

Fazer negócios com outra parte pode exigir que você forme uma parceria. Uma parceria é o resumo jurídico entre duas ou mais pessoas para entrar no negócio com ou sem fins lucrativos. A estrutura jurídica da parceria pode assumir diferentes formas. A estrutura da parceria será baseada exclusivamente em quanto cada parte deseja se envolver com o negócio e qual o percentual de responsabilidade que cada uma está disposta a assumir. Existem atualmente três tipos de parceiros reconhecidos globalmente; responsabilidade geral, limitada e limitada. É fundamental para quem está começando um negócio analisar cuidadosamente cada tipo antes de selecionar aquele que melhor se adapta às suas operações.



Quem é um parceiro limitado?

O primeiro vestígio de sociedades limitadas pode ser rastreado até o século III aC, em Roma. Os investidores eram numerosos e os interesses na altura eram negociados publicamente no Império Romano, criando a necessidade de se estabelecerem estruturas de parceria. A parceria nessa época ficou conhecida como sociedades publicitárias de cachaça.



A sociedade em comandita é aquela que consiste em um ou mais sócios comanditários ou gerais. A sigla para o termo é LP. Neste formulário de parceria, pelo menos uma pessoa deve ter o título de sócio geral. Esta estrutura é composta por sócios limitados e gerais. O sócio comanditário tem total controle da gestão, responsabilidade pelas dívidas e direitos sobre a propriedade e os lucros da empresa.

Os sócios comanditários têm responsabilidade limitada, na medida em que somente respondem pelas dívidas com base no valor do investimento que fizeram no negócio. Eles também não têm controle de gestão e tomam decisões mínimas. A sua remuneração é um retorno do seu investimento que deve ser pré-determinado nos acordos. Lucros e perdas são compartilhados de acordo com o investimento realizado conforme listado nos contratos e acordos vinculativos. Em sociedades limitadas, os parceiros são legalmente obrigados a ter um acordo de parceria juridicamente vinculativo.



Quem é o General Partner?

Nos negócios, o termo parceria geralmente se refere a uma parceria geral. Em parcerias gerais, dois ou mais indivíduos se reúnem para fazer negócios como uma unidade. Todos são responsáveis ​​por todas as dívidas e julgamentos feitos pela empresa. Eles não têm responsabilidade limitada, o que significa que os ativos de ambos os sócios podem ser considerados em um processo judicial e ser usados ​​para liquidar quaisquer dívidas, uma vez que o negócio se torne insolvente. Qualquer um dos sócios de uma sociedade em geral pode ser processado pelas dívidas comerciais contraídas.

Os sócios gerais têm poderes de agência, o que significa que qualquer um deles pode vincular a empresa a um negócio ou contrato. Os sócios gerais têm os benefícios de controle e estrutura. Todos os sócios têm direitos equivalentes de participação na gestão e tomada de decisões. Os lucros em uma sociedade em geral são compartilhados igualmente, assim como as perdas. Normalmente, um contrato é elaborado para determinar a divisão de lucros e perdas.



Os parceiros nesta estrutura têm a opção de tomar decisões e resolver divergências votando por regra da maioria, o que é conhecido como processo de resolução de disputas. Algumas parcerias elegem um conselho da empresa para gerenciar a parceria, enquanto outras não. Essa forma de parceria possibilita a liberdade de burocracia que está associada a outros tipos de negócios, como corporações.

Os sócios têm total discrição sobre quaisquer partes adicionais que se juntem à parceria, a menos que seja declarado o contrário no contrato de parceria. Nenhuma parte externa pode aderir à parceria sem o consentimento total dos membros. As parcerias não exigem muita papelada para começar em comparação com a estrutura de responsabilidade limitada. O documento exigido é um acordo geral de parceria.

Diferenças entre parceiro geral e limitado

  1. Controle / Gestão

Os sócios gerais têm controle total das operações comerciais e são responsáveis ​​pela gestão dos negócios. Os parceiros limitados têm mínimo ou nenhum controle das operações de negócios.

  1. Participação nos lucros e perdas

Lucros e perdas são compartilhados igualmente pelos sócios gerais em uma estrutura de sociedade geral. Considerando que, quando os sócios comanditários estão envolvidos, os lucros e perdas são compartilhados de acordo com o montante do investimento feito ou de acordo com as cláusulas dos contratos e acordos vinculativos.

  1. Responsabilidade pessoal

Os ativos dos sócios gerais podem ser usados ​​para saldar dívidas durante a falência. Um sócio geral também pode ser processado por dívidas contraídas pela empresa. Os sócios limitados só podem ser processados ​​pela porcentagem do investimento feito no negócio. Um sócio comanditário torna-se sócio de responsabilidade limitada quando não participa de nenhuma forma de controle e não tem responsabilidades pelo negócio. Neste caso, seus bens pessoais não podem ser usados ​​para saldar dívidas durante a falência.

  1. Poderes da agência

Um sócio geral pode tomar decisões juridicamente vinculativas e vincular a empresa a um contrato ou negócio. Os parceiros limitados não têm essa capacidade.

  1. Estrutura

A estrutura dos sócios gerais é menos complexa do que a dos sócios comanditários.

  1. Restrição de propriedade

A propriedade comercial dos sócios gerais é igual, salvo indicação em contrário. A propriedade comercial de sócios limitados está listada no contrato.

Parceiro geral x limitado: gráfico de comparação

Resumo do sócio geral e limitado

  • Ambos os sócios gerais e limitados têm contratos legalmente vinculativos para fazer negócios.
  • Ambos os tipos de parceiros exigem consentimento total de todos os membros durante a adição de partes externas.
  • A documentação exigida para ambos os tipos de sócios é um acordo de parceria, porém é mais complexo se o negócio envolver sócios limitados.
  • Os sócios gerais compartilham lucros e perdas igualmente, onde os sócios comanditários os compartilham com base na porcentagem de investimento ou conforme listado no acordo.
  • Durante a insolvência, os bens pessoais dos sócios gerais podem ser usados ​​para pagar dívidas, no entanto, com os sócios comanditários, nem todos os bens pessoais podem ser usados.
  • Os sócios gerais têm poderes de agência que lhes permitem tomar decisões juridicamente vinculativas, enquanto os sócios limitados não os possuem.

Publicações Populares

Diferença entre NPP e GPP

Produção primária NPP vs GPP, em suma, é o estudo do crescimento das plantas em ecossistemas que constituem a base ou fatores primários na cadeia alimentar e como eles produzem

Diferença entre Smartwatch e Fitness Tracker

A tecnologia vestível é a próxima grande novidade na revolução tecnológica que vem influenciando dramaticamente nossas vidas e introduzindo novas tecnologias de vez em quando

Diferença entre Absolutismo e Ceticismo

O que é Absolutismo? Definição: Absolutismo é um conceito usado por filósofos contemporâneos. Como não havia fronteiras definidas entre filosofia e política

Vingança por Pearl

Os Raiders do Doolittle vingaram Pearl Harbor atingindo os japoneses onde eles menos esperavam - em casa

Diferença entre ligações ‘EE’ e ‘I’

Títulos 'EE' vs 'I' Existem muitas alternativas de investimento disponíveis para os investidores através do Departamento do Tesouro, entre as quais estão os títulos da série I, e os

Diferença entre Wolf e Husky

Lobo vs Husky Às vezes, as pessoas não conseguem diferenciar entre um lobo e um husky, mas existem várias diferenças. Husky é um termo geral usado