Diferença entre Mutualismo e Comensalismo

Diferença entre mutualismo e comensalismo

Determinar a diferença entre mutualismo e comensalismo exige que comecemos delineando o processo que leva à ocorrência ou interconexão desses dois conceitos biológicos.



Como ponto de partida, deve ficar claro que o ecossistema é composta por várias espécies e estas tendem a interagir entre si de maneiras diferentes para sua sobrevivência. este ligação é comumente conhecido como simbiótico relação que reflete a conexão das espécies em sua sobrevivência dentro do ecossistema. Assim, o mutualismo e o comensalismo representam duas relações simbióticas importantes e notáveis ​​ligadas por alguma forma de mecanismo de alimentação. Além disso, as relações simbióticas também oferecem mecanismos de defesa, bem como abrigo para outras espécies. Em alguns casos, a interação entre espécies diferentes pode ter impactos negativos, neutros ou positivos umas sobre as outras.



Mutualismo representa uma relação simbiótica em que ambas as espécies envolvidas se beneficiam da relação. Por outro lado, o comensalismo representa uma relação simbiótica em que apenas um organismo se beneficia enquanto o outro não se beneficia do relacionamento. Um aspecto notável é que o organismo que não se beneficia não é prejudicado pela natureza da relação entre os dois.

Portanto, a principal diferença entre mutualismo e comensalismo é que ambos os organismos se beneficiam com o mutualismo, enquanto apenas um organismo se beneficia com o comensalismo, mas o outro não é afetado.



  • Mutualismo - ambas as espécies envolvidas se beneficiam do relacionamento. Em outras palavras, a relação é mutuamente benéfica para ambos os organismos, como o nome indica. A relação que existe é obrigatória, implicando que cada organismo necessita do outro para a sobrevivência no ecossistema.
  • Comensalismo - apenas um organismo se beneficia da relação simbiótica que existe entre as espécies envolvidas. O outro organismo que não se beneficia permanece neutro e não é prejudicado.

Principais características do Mutualismo

Mutualismo envolve uma relação mutuamente benéfica que envolve duas espécies de natureza diferente. Em outras palavras, as espécies envolvidas têm requisitos diferentes para sua sobrevivência. Notavelmente, existem diferentes tipos de relações mutualísticas que se baseiam na nutrição, abrigo, defesa e transporte. Eles são ilustrados nos exemplos abaixo:

  • Mutualismo nutricional - a relação entre a abelha e a flor é baseada nas necessidades nutricionais. As abelhas se alimentam do néctar que é produzido pelas flores, ao mesmo tempo que atuam como agentes de polinização das flores. Ambas as espécies se beneficiam neste relacionamento mútuo.
  • Mutualismo de abrigo - os seres humanos exigem bactérias em seu sistema digestivo, enquanto, por outro lado, fornecem abrigo para bactérias. Assim, o mecanismo digestivo em seres humanos é mutuamente benéfico para os hospedeiros e as bactérias.
  • Mutualismo de defesa - as formigas fornecem defesa às plantas de acácia contra os navegadores, enquanto ao mesmo tempo as formigas obtêm alimento dessas. hospedeiro plantas. Ambos os organismos se beneficiam dessa forma de relação simbiótica.
  • Mutualismo de transporte - as abelhas carregam o pólen de uma flor para outra e este processo facilita a polinização cruzada. Isso estimula a floração e, em última análise, o crescimento de outras espécies necessárias ao ecossistema.

O principal aspecto notável sobre as relações mutualísticas descritas acima é que elas são obrigatórias. Isso implica que eles são dependentes um do outro. Cada organismo requer o outro para sua sobrevivência. O objetivo é criar um equilíbrio preciso no ecossistema onde diferentes organismos podem depender uns dos outros para sua sobrevivência.

Principais características do comensalismo

O comensalismo representa um tipo de relacionamento em que dois ou mais organismos coexistem, apenas um organismo se beneficiará com a associação. Curiosamente, a outra parte que não se beneficia não é prejudicada por esse tipo de relacionamento e é chamada de organismo hospedeiro. Essencialmente, em uma relação comensalística, a outra parte se beneficia na forma de obter nutrientes, abrigo, suporte e também transporte. Precisamente, essa forma de relacionamento se divide nas seguintes categorias. inquilinismo, metabiose, forese e microbiota.



  • Inquilinismo - neste tipo de relacionamento, um organismo busca abrigo do organismo hospedeiro, mas não o prejudica. Por exemplo, as árvores fornecem abrigo permanente para as plantas epífitas que crescem nelas, mas não há danos aos organismos hospedeiros.
  • Metabiose - nesta forma de relação comensalística, o organismo hospedeiro fornece habitat para o outro parceiro, mas não há dano causado ao organismo hospedeiro. Os caranguejos eremitas, por exemplo, podem usar gastrópodes mortos como habitat e nenhum dano é causado ao organismo hospedeiro.
  • Foresia - nesta relação, o organismo hospedeiro fornece transporte para o outro organismo, mas não há dano causado ao parceiro que carrega o outro. Os pássaros, por exemplo, fornecem transporte para os milípedes, mas eles não são prejudicados no processo.
  • Microbiota- outros organismos formam comunidades com o parceiro hospedeiro. Por exemplo, peixes-piloto cavalgam um tubarão para obter comida, mas não prejudicam o organismo hospedeiro.

Essencialmente, o comensalismo é uma relação que envolve dois ou mais organismos, mas apenas um deles se beneficia desse tipo de associação. Nessa parceria, pode-se observar que o organismo hospedeiro que fornece abrigo ou transporte para outros organismos não é prejudicado.

Tabela mostrando a diferença entre mutualismo e comensalismo

Mutualismo Comensalismo
Forma de relação simbiótica entre dois ou mais organismos onde todos se beneficiam. Tipo de relacionamento entre dois ou mais organismos, mas apenas um se beneficia e o outro permanece ileso
O relacionamento é obrigatório - cada parte requer o outro parceiro para a sobrevivência neste relacionamento O relacionamento não é obrigatório - o outro parceiro pode sobreviver sem o outro.
Bons exemplos incluem a relação entre abelhas e flores, bem como humanos e bactérias digestivas Os exemplos incluem caranguejos eremitas usando gastrópodes mortos como abrigo ou centopéias viajando em pássaros.

Resumo das diferenças entre mutualismo e comensalismo

Significado

  • Mutualismo- envolve uma relação simbiótica entre dois ou mais organismos e é mutuamente benéfica. Os organismos envolvidos são dependentes uns dos outros para sua sobrevivência. Esse relacionamento promove a vida do outro.
  • Comensalismo-em contraste, esse comensalismo envolve uma relação simbiótica que beneficia apenas um organismo, mas o outro fica ileso. O organismo hospedeiro pode sobreviver por conta própria, uma vez que não requer nenhuma forma de suporte de outras espécies.

Ocorrência

  • Mutualismo-dependendo da natureza dos organismos envolvidos, o contato entre eles pode ser de curto prazo, como no exemplo de abelhas e flores. Também pode ser de longo prazo, como o sistema digestivo de seres humanos e bactérias.
  • Comensalismo-esta relação simbiótica pode ser contínua, conforme ilustrado pelo exemplo de árvores que fornecem abrigo permanente para plantas epífitas que crescem nelas. Quando as plantas epífitas não são removidas, elas permanecem permanentemente nas árvores como seus organismos hospedeiros.

Natureza do relacionamento

  • Mutualismo-o relacionamento entre dois ou mais parceiros envolvidos é obrigatório. Cada parceiro precisa da existência do outro organismo na relação para sobreviver. Em outras palavras, a relação é mutuamente inclusiva, implicando que esses organismos são dependentes uns dos outros para sua sobrevivência.
  • Comensalismo-a relação entre dois ou mais organismos envolvidos não é obrigatória. Isso significa que o outro organismo no relacionamento pode sobreviver sem o outro.

Exemplos

  • Mutualismo - a associação entre flores e abelhas ilustra uma relação mutuamente benéfica. As abelhas precisam de flores para se alimentar, enquanto as flores também precisam de abelhas para facilitar a polinização, um processo que é crucial para o crescimento e desenvolvimento das plantas. A relação entre as bactérias e o sistema digestivo humano é outro bom exemplo que é benéfico para ambas as espécies.
  • Comensalismo - um bom exemplo envolve millepedes viajando em pássaros ou caranguejos eremitas procurando abrigo contra gastrópodes mortos. Organismos hospedeiros não se beneficiam da associação formada.

Conclusão

Em conclusão, pode-se observar que tanto o mutualismo quanto o comensalismo constituem relações simbióticas entre diferentes organismos vivos no ecossistema, mas essas relações diferem significativamente de muitas maneiras. Essas relações são influenciadas principalmente pela necessidade de obter alimentos, transporte, abrigo, bem como outras formas de suporte como abrigo. Essencialmente, a principal diferença entre essas duas relações simbióticas diz respeito aos benefícios de aspecto que provavelmente serão obtidos a partir delas. Como observado, ambos os organismos em relacionamento mutualístico se beneficiam da associação que existe entre eles. No entanto, na relação comensalística, apenas um organismo se beneficia da associação. Notavelmente, o organismo que não se beneficia não é prejudicado pela associação. No comensalismo, o relacionamento provavelmente é de longo prazo, enquanto no mutualismo pode ser de curto prazo.

Publicações Populares

Diferença entre criptografia de chave pública e convencional

Um dos desenvolvimentos mais significativos na história da criptografia ocorreu em 1976, quando Whitfield Diffie e Martin Hellman publicaram um artigo chamado 'Novo

Diferença entre montanha e colina

Mountain vs Hill A superfície da terra é coberta por diferentes terrenos. Diferentes corpos d'água e diferentes formas de relevo. As formas de relevo da Terra são

Diferença entre Limited Liability Company (LLC) e Limited Liability Partnership (LLP)

Existem diferentes tipos de estruturas jurídicas que podem ser utilizadas para realizar as atividades empresariais. Existem diferentes disposições legais para a criação do

Diferença entre células T ou linfócitos T e células brancas do sangue ou leucócitos ou leucócitos

O que são linfócitos T e leucócitos? Leucócitos ou leucócitos é apenas outro nome para glóbulos brancos (WBCs). Pelo contrário, os linfócitos ou células T são

Diferença entre RJ45 e RJ11

RJ 45 vs RJ11 Registered Jack é o significado da sigla RJ, que é a sigla com a qual os conectores de cabo geralmente começam. Duas das tomadas mais comuns são

Diferença entre Hutu e Tutsi

Hutu vs Tutsi A história étnica de Ruanda é muito complicada. Ruanda testemunhou várias estruturas sociais. Tutsi era uma aristocracia próspera em Ruanda, muitos